home buffets decoração músicos fotógrafos carros buquês favoritos contato para assessorar seu casamento
 

Casamento em São Paulo

 

Dinheiro na mão, casamento marcado


De 2003 a 2005, número de uniões cresceu 10,7% em São Paulo, acompanhando aumento de 11,5% da renda

Carina Flosi Domingo, 7 outubro de 2007 - O Estado de São Paulo

Agora já dá para casar. Essa frase nunca foi tão dita pelos noivos como atualmente. De 2003 a 2006, a renda do trabalhador cresceu 11,5%, e o número de casamentos em São Paulo subiu 10,7% de 2003 a 2005 (pelos últimos dados disponíveis no Estado), reforçando a tendência de que os casais - e suas famílias, que dão uma ajudinha nessa hora - estão aproveitando a estabilidade econômica para selar a tão sonhada união.

No Estado de São Paulo, de 1995 até 2005, cresceu 20% o número de casamentos registrados no civil, segundo a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade). No Brasil, são 750 mil uniões celebradas todos os anos.

Na capital, igrejas e bufês badalados têm uma agenda lotada até 2009. E o setor comemora, desde 2003, uma alta de 15% nos negócios a cada ano, segundo José Luis de Carvalho César, organizador da Expo Noivas, a maior feira do País.

De acordo com ele, os micro e pequenos empresários estão ganhando cada vez mais espaço no setor. “Hoje, eles têm mais clientes e podem contratar freelancers e colaboradores. Afinal, o casamento é muito dinâmico, exige diversos profissionais para aquelas cinco, seis horas de celebração.” São boleiros, floreiros, recepcionistas, pessoas especializadas que trabalham às vezes somente nos fins de semana.

“O número de casamentos acompanha o crescimento da economia. Somente nessa festa a família se une em um esforço concentrado. Há um fenomenal rateio familiar”, explica o coordenador da feira.

Para o professor de Psicologia da Universidade de São Paulo e autor dos livros Mapa do Amor (para quem quer casar) e Para Viver um Grande Amor (para permanecer casado), da Editora Gente, os fatores econômicos são uns dos mais discutidos pelos “pombinhos”. “Percebo que muita gente estava esperando a situação financeira melhorar para casar. Há os casais que namoravam havia anos e agora conseguiram juntar o dinheiro para a celebração. E há as pessoas que já moravam juntas e finalmente decidiram gastar com a festa”, explica o especialista em relações amorosas.

O psicólogo defende que o pacote financeiro cerimônia-festa-lua-de-mel pode ser o passaporte para a felicidade. “E se há dinheiro para isso, não dá para esperar.” Ele sustenta: “Os rituais de passagem ajudam as pessoas a deixar os papéis passados e assumir integralmente os novos. O morar junto não tem essa força. Viver a emoção de casar e mostrar à família e à sociedade que você mudou de status tem um preço. E hoje sentimos pelas pesquisas de mercado que é possível pagar.”

Estatística do IBGE revela que os divorciados - tanto homem como a mulher - estão procurando mais o segundo casamento. Segundo Marcia Possik - diretora da Marriages, empresa que organiza casamentos e eventos, e criadora do Clube das Noivas, maior grupo de discussão sobre casamento da América Latina -, no orçamento do segundo ou terceiro casamento o bolo pode até ficar de fora, já que o casal já viveu o ritual antes, mas a festa tem de acontecer. “Trocamos cerca de 12 mil mensagens por semana no clube. Nossas pesquisas mostram que a futura casada aproveita esse momento único para se entregar aos sonhos de uma vida inteira. Pode custar o carro da família ou anos de investimento. Para ela não importa.”

O preço do casamento, claro, ainda depende do bolso de cada casal. Especialistas e consultores do setor garantem que, em São Paulo, é possível fazer uma festa modesta por R$ 5 mil, incluindo vestido de noiva, cerimônia, festa e viagem de lua-de-mel. “Mas as pesquisas mostram que o orçamento do casamento para um casal de classe média está na faixa dos R$ 20 mil a R$ 50 mil”, explica o organizador da Expo Noivas, José Luis de Carvalho César. “É um mercado que movimenta R$ 7,5 bilhões por ano só no Brasil”, acrescenta a consultora Márcia Possik, que faz cerca de 70 festas de casamento por ano.

 

Clique aqui para adicionar esta página aos seus favoritos

 

Telefones: (11) 3938-4220 (11) 8186-2042 - São Paulo - SP